Toxoplasmose: O verdadeiro papel do gato na transmissão da doença

Toxoplasmose: O verdadeiro papel do gato na transmissão da doença

 

As dúvidas em relação à toxoplasmose são bastante comuns e o papel do gato na infecção humana ainda é motivo de abandono.

O gato doméstico pode se infectar por via fecal ou pela ingestão de carne crua contaminada. Contudo, quando o gato elimina o parasito nas  fezes, esses não são infectantes, sendo necessários em média 3 dias para tornarem-se infectantes. Os gatos eliminarão os parasitos nas fezes durante 1 a 2 semanas e, em geral, não voltam a excretar quando reinfectados, pois desenvolvem imunidade, devido à primeira infecção.

A infecção humana por contato direto com gatos é extremamente improvável e, como é necessário um tempo para tornarem-se infectantes no ambiente, o contato com fezes frescas não é capaz de causar infecção.  A menos que o gato esteja doente, pouco ou nenhum resíduo fecal fica aderido à região perianal. Portanto, a possibilidade de transmissão para seres humanos pelo ato de tocar ou acariciar um gato é mínima ou inexistente.

                A fonte de infecção da toxoplasmose mais comum parece ser o contato e consumo de carnes cruas ou mal-cozidas contendo cistos da toxoplasmose . A infecção pela carne pode dar-se não somente pelo consumo, mas também pela manipulação da carne crua, contato com superfícies de preparação de alimentos, facas e outros utensílios. Outra fonte de infecção é a ingestão de frutas e verduras mal lavadas ou água contaminada.

 É comum que os médicos peçam um exame de titulação de anticorpos para toxoplasmose em mulheres que pretendem engravidar. Um resultado positivo indica que em, algum momento da vida, a mulher teve contato com a toxoplasmose e que agora tem proteção contra a doença. Já um resultado negativo significa que ela nunca teve contato com a doença e portanto não tem imunidade contra uma infecção futura. Da mesma forma ocorre com os gatos, gatos positivos na titulação de anticorpos apresentam menor risco de infectar pessoas com a toxoplasmose, pois já apresentam imunidade contra a doença e não voltarão a excretar o parasito pelas fezes.

Mulheres grávidas devem evitar trocar a caixa de areia dos gatos. A remoção diária das fezes da caixa de areia também evita a exposição. As pessoas  devem usar luvas ao mexer com a terra. Frutas e verduras devem ser cuidadosamente lavadas antes do consumo. Os gatos não devem ser alimentados com carne crua, vísceras ou ossos, e deve-se evitar ao máximo que saiam de casa para caçar.